Preocupada com a segurança absoluta de suas operações e com o que essa segurança representa para toda a comunidade, a NTS repudia qualquer ação de derivação clandestina. Nesse sentido, a empresa compreende a relevância do Programa Integrado Petrobras de Proteção de Dutos (Pró-Dutos), lançado no início de junho pela estatal. A NTS participou do lançamento da iniciativa.

O programa da Petrobras visa prevenir furtos de combustíveis da malha de oleodutos operada pela Transpetro. A estatal assinou dois protocolos de intenção, um com o governo do Rio de Janeiro e outro com o governo de São Paulo, com o propósito de reforçar a cooperação estratégica entre as partes nas ações de inteligência e de segurança. A Transpetro também mantém um programa de relacionamento com as comunidades vizinhas à rede de dutos e disponibiliza o número 168 para que a população denuncie ações de pessoas não autorizadas nos dutos. A ligação é gratuita e o anonimato é garantido.

Segundo reportagem do jornal Valor Econômico, uma das propostas da estatal é desenvolver tecnologias para aprimorar a detecção e localização dos furtos. O presidente da companhia, Roberto Castello Branco, disse no lançamento do Pró-Dutos que pretende assinar um convênio com o Ministério da Justiça para tratar do assunto. 

A realidade brasileira ainda está distante daquela vivenciada em países como Nigéria, Colômbia e México, mas preocupa pelo crescimento das ocorrências e pelos riscos associados ao crime. Ainda de acordo com reportagem do Valor, em 2018, a Transpetro registrou 261 casos de furto ou tentativa de furto em seus dutos em todo o país, um aumento de 15% frente a 2017 e de 262% ante 2016.